07jun 13

Vida de Blogueira

Decidi fazer esse post para explicar mais ou menos o que rola quando você decide levar como trabalho ser blogueira. Como existem muitos blogs esportivos (que são apenas para escrever o que gosta e não pensam nele como carreira), tem gente que pensa que blog é só escrever e já era…. só que não.

Bom, eu tenho ESSE blog a 2 anos, mas já trabalhei em blogs de marcas (Melissa em uma campanha e da Enfim) e comecei muito cedo.

Minha ideia nunca foi ser blogueira, eu gostava mais era do fotolog no início (dos meus 13 aos 16 anos). Quando a Melissa me chamou para ser embaixadora e escrever em um blog sobre o meu cotidiano, topei, mas com super receio de fazer errado. Com a ajuda da equipe deles aprendi mais sobre como fazer isso.

Meu português era horrível! Fui da época do Miguxes, rs, estraga todo o nosso português. Na Melissa melhorei muito isso e na Enfim muito mais, tinha um redator que me ajudava, quando tinha algo errado no texto ele me avisava e explicava, hoje somos amigos também (Abraço Phe!!!). Naquela época posso dizer que me livrei dos vícios de linguagem de escrever errado. Ainda acontece um erro ou outro, mas normalmente é digitação.

Hoje, com o meu blog, estou por conta minha. Cada post que faço tenho que ler e rê-ler, cada palavra com dúvida tenho que pesquisar e tenho que cuidar para não haver erros. Ok, isso não é tão difícil, não é?

Quem tem blog já gosta de escrever, então ler o próprio texto devia ser uma regra para todo mundo.

Mas não para por aí, se vou escrever algo e deixo apenas texto, pode ficar cansativo para quem lê, então outra coisa para fazer: procurar imagens!

Já não sou tão fã dessa parte, mas para mim, pior que isso é quando preciso editá-las ou fazer montagens. Não tenho muita paciência para Photoshop, mas também é tranquilo quando você está mais livre no dia.

Mas como meu blog é profissional, eu faço posts todos os dias, tirando finais de semana… todo mundo precisa de folga, não é?

Então nem todo dia a gente tá bem. Essa semana tive uma crise de enxaqueca, quase 2 dias sem parar. Como faz posts assim? Resposta… não faz. PS: Acho que tem gente que faria, mas sou meio contra. Quando você não tá bem, você pega atestado e falta do trabalho, não é? Devia ser o mesmo com blog, ainda mais você sendo sua própria chefe.

Minha sorte é que tenho essa equipe maravilhosa de blogueiras que me ajudam e a Tércia e a Dani fizeram alguns posts, deu o tempo certo de me curar e poder postar novamente.

Ainda tem os dias que são cheios de eventos. Adoro ir aos eventos, acho uma dedicação ótima e exclusiva para podermos conhecer as novidades. Mas São Paulo não ajuda muito, um evento de 3 horas, toma 5 a 6 horas do seu tempo por causa da deslocação. O trânsito daqui é complicado.

Além disso, tem as coisas mais básicas como responder e-mails (adoro), cuidar das redes mantendo elas sempre atualizadas e ficar por dentro das novidades.

Então a parte ruim dessa profissão é que não temos hora! As vezes temos que fazer posts de madrugada e as vezes não temos aquela inspiração para fazer a mesma coisa todos os dias.

A parte boa, que é muito boa, é que você tem o tempo livre. As vezes dá para adiantar a semana toda no dia mais livre e ficar tranquila fazendo coisas pessoais como ir para o shopping, sair com amigos, etc.

Em relação ao salário… que não existe por ser um trabalho autônomo, você depende dos acessos (no caso dos banners) e de anunciantes, que é algo muito imprevisível. Então dependendo dos seus acessos e seus contatos, você pode ganhar de 0 a… sei lá, tem blogs que tiram mais de 100 mil por mês.

Bom, é isso!

Se você quiser mandar um texto falando sobre a sua carreira/profissão, mande no e-mail contato@smartgirls.com.br. Vamos ficar felizes em postar aqui o seu cotidiano, seja qual for 😉

Comente pelo Facebook

Comentar