04dez 13

O que eu vejo no espelho

Nunca me achei bonita, tenho problemas com meu peso desde os 17 anos quando tive bulimia, passei um mês tomando água e comendo uma torradinha para não desmaiar, emagreci até ouvir de um colega: “nossa como você tá chupada”.  Superada a bulimia e depois de entrar na faculdade eu resolvi mudar o método, mas não a obsessão. Comecei a comprar ilegalmente do namorado de uma amiga sibutramina.  Perdi peso à custa da minha saúde que estava indo para o beleléu.

Os caras olham pra mim e veem os meus peitos enormes, eu me pergunto quantos reparam no conjunto, rosto, corpo e cérebro. Eu não acredito quando alguém elogia uma foto minha no Facebook ou Instagram, eu vivo fazendo caras e bocas, tentando sair o melhor que posso, eu fico pensando que quem me elogia lá é porque não me viu de verdade, que seria uma grande decepção.

Sou baixinha e gordinha. Vivo me comparando com as outras meninas, amigas, modelos, mesmo sendo completamente diferente delas, eu acho meio surreal alguém me achar melhor ou mais bonita do que às meninas que eu conheço. Elas sempre vão ter algo que eu quero, a cor dos olhos, do cabelo, o corpo magro. Quando comecei com a neura do corpo eu era magra.  Vide a foto tosca abaixo.

Se eu tirar uma foto assim hoje eu vou tipo explodir, acredite não vai ser o ângulo ruim, porque eu já tentei vários, não me acho sexy e não estou à vontade com meu corpo. É muito fácil apontar o dedo na cara das pessoas e dizer que ela é gorda porque quer. Só quem está acima do peso sabe as dificuldades diárias que enfrenta. Desde a difícil tarefa de se alimentar bem, até criar ânimo ou arrumar tempo pra fazer exercícios.

Ah ok, é mais fácil se auto sabotar e culpar os outros. Não fazer nada e continuar engordando. Mas ao invés das pessoas darem ânimo, força, percebi que muita gente só quer te jogar pra baixo e isso pelo simples fato de ter o prazer de criticar.

Sempre que vou em reuniões de família o que evito até a morte, os primeiros comentários são: “nossa como você engordou”. Eu sei o que sou e como estou, não preciso sinceramente desse tipo de comentário, porque eles não me agregam em absolutamente em nada.

O que me fez querer mudar meu estilo de vida não foram esses comentários. Eles não me “iluminaram” de nenhuma forma. O que me fez querer mudar foi o espelho! Simples e puramente isso. O estar cansada de quem eu via e ainda vejo ali, dia após dia e ainda vejo.

Fazem quatro semanas que dei inicio a minha rotina de exercícios físicos em uma academia, tudo bonitinho com acompanhamento profissional e reeducação alimentar. Apesar de estar me esforçando os resultados não aparecem da noite para o dia, e enquanto isso ainda tenho que lidar com pessoas me apontando o dedo.

Se você está nessa mesma situação, faça a TDF (terapia do foda-se) quando alguém falar algo que te desanima. Lembre-se que seus esforços são por VOCÊ! 

Por .

Comente pelo Facebook

1 Comentário

  1. Luiz Paulo

    11/3/2015 às 08h11

    Sabe eu entendo essa frustração.
    O corpo ideal ser algo tão longe daquilo que desejamos. Mas eu lembro bem de você (fisicamente falando) e quando te vi novamente através de fotos nas redes sociais não pensei “nossa engordou” ou “ela ainda tem peitoes uau!”. Mas sim, no mesmo sentimento que tive da primeira vez que falei contigo:
    — se existe uma mulher inteligente, com pulso, engraçada e linda. De fato é essa.

    Essa foi e é a impressão que tenho de você até hoje. Esteja magra, gorda, baixa, alta.
    O que faz de você linda é o conjunto todo.
    Com toda certeza a palavra “smart” se enquadra bem em você.
    Continue com essa dedicação!

    Responder

Comentar