Séries - smartgirls

Posts publicados na categoria Séries

07set 18

CINCO SÉRIES PRA ASSISTIR NO FERIADO

séries para assistir no feriado

Se você é daquelas pessoas que prefere fugir de praia e ficar quentinha(o) embaixo das cobertas fazendo uma maratona de séries durante o feriado, aqui vão algumas sugestões bem bacanas pra você aproveitar muito! Continue lendo

Por .
15ago 18

SWITCHED: MAIS UMA SÉRIE GATILHO PARA SUICÍDIO DA NETFLIX

As primeiras impressões não são tudo quando assistimos o trailer de Switched, a nova série original japonesa da Netflix. Principalmente porque ele aborda de forma leve e pueril o drama sobre a comutação das duas personagens centrais.  A série à principio rapidamente e chocantemente estabelece uma premissa convincente, introduz personagens simpáticos e deixa claro que está levando a sério a si mesma e a seus temas. Esta é uma tendência que continua, reforçada por performances encantadoras e subtextos sociais sempre presentes, mesmo quando a trama gradualmente complicada ameaça ofuscar o drama baseado em personagens no núcleo da série.

Quando estava bisbilhotando o catálogo da Netflix, pensei que Switched fosse um filme, toda a estética visual faz parecer que é, até a divisão de apenas seis episódios na primeira temporada. Achei que fosse mais uma daquelas séries pra dormir enquanto assiste, até que me prendeu. A história avança rapidamente, com os primeiros 10 minutos de abertura definindo o tom e o ritmo do que deve ser seguido. Com o céu embranquecido sob uma lua vermelha, a estudante de segundo grau Zenko Umine (Miu Tomita) comete suicídio enquanto a colega Ayumi (Kaya Kiyohara) assiste horrorizada ao cair do telhado da escola para a morte.

Depois de desmaiar, Ayumi acorda e encontra-se presa no corpo de Umine. O que acontece a partir daqui é uma jornada que vê as duas garotas tentando se adaptar às suas novas vidas com seu colega de classe Kaga (Daiki Shigeoka) oferecendo uma âncora de empatia muito necessária para Ayumi. Continue lendo

Por .
08jun 18

MULHERES INCRÍVEIS DAS SÉRIES QUE VOCÊ PRECISA CONHECER (PART ll)

Quem ama séries se apaixona pelos diversos aspectos que cercam a história. Seja a trama, um personagem, a trilha-sonora.. São tantas as coisas que nos faz criar laços e agarrar de amor com uma série, que poderíamos ficar o dia inteiro aqui falando. Mas quando se fala em personagem, não tem nada melhor do que ter aquela identificação, gostar de como ela é desenvolvida na série e como podemos aprender, sempre!

Vale lembrar que vemos na tela da TV o que passamos em algum momento da vida. Apesar de serem personagens fictícias, no roteiro estão situações do cotidiano e que muitas vezes nós passamos. Seja no ambiente corporativo ou nos relacionamentos com amigos e família essas personagens retratam a simplicidade e profundidade das intenções, desejos e sonhos. Por isso, tudo fica tão à flor da pele e quando sentamos para assistir, seja acompanhada de uma taça de vinho e pipoca, como a Olivia Pope, ou debaixo das cobertas nos sentimos mais próximas a elas.

Dando continuidade ao primeiro post de Mulheres incríveis das séries que você precisa conhecer (a primeira parte você pode ler aqui) selecionei algumas personagens que eu amo de verdade e que em alguns momentos do dia me lembro delas, penso como elas agiriam em determinadas situações e me inspiro para levar tudo com mais leveza, classe e humor. Acompanhe! Continue lendo

16abr 18

MULHERES INCRÍVEIS DAS SÉRIES, QUE VOCÊ PRECISA CONHECER (PART I)

Humor, drama, ficção ou terror. Não interessa o estilo, nos apaixonamos por uma série por diferentes motivos. Pode ser que você ame o enredo, ou tenha aquela ligação incrível com um personagem. Mas nada melhor do que acompanhar temporada após temporada e se identificar com a história retratada na tela. Neste texto, escrito a quatro mãos, resolvemos falar das personagens que mais amamos, e que foram ou são retratadas de uma maneira realista e muito positiva. Quando começamos a discutir a personalidade dessas mulheres incríveis vimos que selecionar somente 6 personagens se tornaria algo muito difícil. Então, decidimos que este post será o primeiro de uma sequência que vai abordar o perfil e te mostrar porque vale a pena conhecer e se inspirar! Continue lendo

Por .
29mar 18

A GENIALIDADE DE CRAZY EX-GIRLFRIEND A COMÉDIA INTELIGENTE DA NETFLIX

Quando iniciei a maratona de Crazy Ex-Girlfriend despretensiosamente sem nem ter noção de onde estava me metendo, não esperava encontrar uma comédia musical de uma hora de duração, com canções originais e cenários extravagantes. Primeiramente queria deixar claro que, eu detesto profundamente séries musicais (sério, quando assisti Glee eu adiantava todas as partes cantadas), segundamente, Rachel Bloom, a protagonista que interpreta Rebecca, em termos estéticos, é uma mulher real. O biótipo dela me lembrou muito o meu (peituda e cheinha), e isso é importantíssimo pois fez com que eu me identificasse.

A personagem é uma advogada de Nova York bem-sucedida, mas frustrada, que esbarra em seu namorado de anos e anos e decide comprar uma passagem de avião e mudar-se para West Covina, Califórnia. Em um primeiro momento você pode não dar absolutamente nada pra série, mas depois de um tempo começa a perceber o comportamento nocivo da protagonista que no decorrer das temporadas é tratado cada vez mais com seriedade.

“Louca” é um insulto usado contra as mulheres, e o termo “ex-namorada maluca” faz parte de um sistema patriarcal que afirma que os homens são “racionais” e as mulheres são “emocionais”. Algumas mulheres são dignas do rótulo de loucas? Claro, se isso é algo realmente importante para você. Muitos homens também! Mas também é preguiçoso que as mulheres descartem comportamentos ou experiências que os homens querem ignorar e minimizar. Continue lendo

Por .
08jun 17

Série As Telefonistas retratando o feminismo nos anos 20

Minha mais nova paixão foi essa série espanhola do Netflix com nome original “Las Chicas Del Cable“.

As Telefonistas conta a história de uma época, 1929, onde as mulheres não tinham direitos e lutavam por eles. Onde o fato de ser mulher fazia com que elas tinham que ser obedientes a tudo. Não quero dar muitos spoilers, apesar de que o trailer tem bastantes cenas. Aaborda história principalmente de 4 personagens, cada uma com situações diferentes  como chantagem, abuso, aborto, entre outros.

A primeira temporada foi lançada agora 28 de abril deste ano e tem 8 episódios. Assisti em dois dias e estou super ansiosa para confirmarem a segunda temporada.

A trilha sonora é ma-ra-vi-lho-sa e já salvei no meu Spotify.

Trailer

Quem assistir, comente aqui!

Por .
30nov 16

3%, a primeira série brasileira original Netflix

3-serie

Algo que eu espero desde 2011 é a produção da série 3% que teve seu piloto no youtube. Com uma ideia diferente das que estamos acostumados a ver criadas pelo Brasil, não tive como não acompanhar e esperar a produção acontecer.

O piloto de 2011 é esse:

A primeira temporada, dirigida por César Charlone, lançou no Netflix agora no dia 25 de novembro com um elenco quase todo alterada, principalmente por causa das idades.

A série se passa num futuro não muito distante onde a sociedade está dividida em dois lados: um mais avançado e próspero, o outro submisso e precário, repleto de indivíduos dispostos a passarem para o Outro Lado, como é chamado o suposto lado bom, e terem oportunidade de levar uma vida melhor. O problema é que somente 3% destas pessoas do Lado de Cá, o lado ruim, consegue tal proeza. E é ainda pior: elas só podem fazer isso ao completar 20 anos e se passarem em todos os testes, se falharem não terão nunca mais outra oportunidade.

Eu terminei a primeira temporada ontem, são 8 episódios que eu assisti em 2 dias.

Confira o trailer:

Minhas considerações:

Inicialmente eu achei a interpretação dos atores fraca, mas continuei a ver por causa do roteiro e produção. Com o tempo não sei se atuação melhora ou se a gente acostuma, mas você começa a se interessar cada vez mais sobre a história de cada personagem.

O desenrolar da história é muito bem feito e profundo para cada um. Existem personagens que ainda estou curiosa com a história e acredito que na segunda temporada vamos conhecer mais ainda.

Algumas pessoas reclamaram dos figurinos, o que não me incomoda.

Existe algo nessa série que acontece em filmes como Jogos Vorazes e Divergentes, que é uma luta contra o “governo”. Afinal, as pessoas que vivem na pobreza é a maioria, o que faz as pessoas do Maralto serem 100% bem sucedidas, o que é muito injusto. Tem muito a ver com nossos protestos e tudo mais, é uma crítica a sociedade. Durante a série você fica muito na dúvida do que é certo e por qual lado torcer (pelo menos eu fiquei), mas aos poucos acredito que todo mundo fique do mesmo lado.

Disponível no Netflix. Aguardo a segunda temporada!

Por .
10nov 16

Jeffrey Dean Morgan o colírio de TWD

Jeffrey Dean Morgan - Negan
Jeffrey Dean Morgan – Negan

A série The Walking Dead é cheia de “colírios” mas vamos manter o foco e falar do ator Jeffrey Dean Morgan. Primeiro você precisa saber que ele tem ~pasmem~ 50 anos, é do signo de Touro com ascendente em lindo de morrer. E claro, para tristeza geral da nação que ele nunca vai saber que existe, o cara tem uma namorida com o qual divide o mesmo teto há 6 anos e tem um filho que esperamos ter puxado ao  pai, amém.

Fatos importantes sobre o ator: 

  1. Ele era um jogador de basquete na escola e na faculdade e mais tarde foi contratado como artista gráfico
  2. Ele tatuou uma arma que ele usou em uma cena, no braço
  3. Sua lhama se chame Wally (já sabemos onde está Wally)
  4. Ele leva seu cachorro para passear de moto (que sorte a dele)
  5. Durante uma de suas filmagens , Morgan resgatou um filhote de cachorro em Porto Rico, adotou, deu o nome de Bandit Morgan (awnnnn)

014e9003807446e45748ed00333cc6e1

Você já deve saber, mas isso é algo que descobri há pouquíssimo tempo, o ator nada mais era do John Winchester, em Supernatural. O que provavelmente você não saiba é que, ele é apenas 12 anos mais velho do que Jensen Ackles, que interpretava um de seus filhos na série.  Detalhe: em 2015 Jeffrey disse que adoraria retornar para a série e dar uma resolução para o seu personagem.

jeffrey-dean-morgan-supernatural

A relação entre os atores é tão boa, que Jensen até brincou em seu Twitter e Instagram com o novo personagem de Jeffrey em TWD.

instagram-jensenackles

Agora fique com essa visão do paraíso, de nada 😉

effrey-dean-morgan1 effrey-dean-morgan2 effrey-dean-morgan3 effrey-dean-morgan6 effrey-dean-morgan4 effrey-dean-morgan7 effrey-dean-morgan5

E aí curtiram? Quem vocês gostariam de ver por aqui?

Por .
26set 16

Websérie #SemExcesso é lançada pela ABRABE

semexcesso

O portal Sem Excesso é uma campanha de conscientização do consumo responsável de bebidas alcoólicas da ABRABE (Associação Brasileira de Bebidas). Essa semana lançaram o primeiro ep da série #SemExcesso que terá 10 episódios.

#SemExcesso

A série que está super jovem e explicativa de forma gostosa de assistir conta com  jovens, pais e um médico hebiatra (Dr. Maurício de Souza Lima), para discutir as primeiras experiências dessa fase da vida e a relação com o consumo de bebidas.

Quem apresenta a webserie é a vlogger Lully de Verdade que segue de um jeito descontraído ajudando a desmistificar coisas e tirar dúvidas como “Por que não é proibido o consumo de  álcool antes dos 18 anos?“.

luly-sem-excesso

A ideia é boa por que apesar de ser uma campanha de conscientização, não é careta e explica os motivos para as coisas serem como são.

Só pelo trailer da pra ver que tá bom demais:

O primeiro episódio que lançou a série foi com o tema “A primeira vez“. Nessa parte vocês podem ver o quão descontraído e divertido pode ser aprender mais os motivos das leis e da resposta do nosso organismo em relação a bebida.

Acompanhem no youtube ou fanpage para assistirem os outros que saem todas as quintas-feiras.

Por .
20ago 16

Orphan Black motivos para amar essa série

orphan-black_1

Se você ainda não conhece essa série, precisa MESMO conhecer. Orphan Black já está na minha lista de séries favoritas bem ao lado de TWD, Vikings, Demolidor e Jessica Jones.

Confesso que quando um amigo meu Felipe, me indicou a série falando que era sobre clones, fiquei com certo receio, mas assim que comecei a assistir foi impossível parar. A série da BBC America já tem 4 temporadas, em menos de um mês assistindo já cheguei na última o que quer dizer que…

    1. Tenho muito tempo livre
    2. Sou uma pessoa muito desocupada
    3. A série é sensacional

Tatiana Maslany, a estrela. Ela é, acredite, interpreta só na primeira temporada 7 personagens. Confesso que antes da série eu não a conhecia, mas sua atuação não deixa nadinha a desejar, muito pelo contrário. Cada personagem tem suas particularidades e é bem diferente do outro apesar de serem clones, sim você leu direito, clones.

Pra você entender melhor a primeira temporada possui 10 episódios e teve início em 2013. A história começa com Sarah Manning, uma órfã britânica com um histórico de delitos criminais, presenciando o suicídio de uma desconhecida com a aparência idêntica à sua, depois disso ela resolve assumir sua identidade tornando-se a detetive Elizabeth Childs. As intenções iniciais de Sarah eram simplesmente tomar posse do dinheiro contido na conta bancária de Childs e usá-lo para começar uma nova vida com seu irmão adotivo Felix Dawkins (grave esse nome ele é um personagem fundamental na trama) e sua filha de 7 anos, Kira. Sarah usa a morte de Beth para despistar seu ex-namorado, um traficante de drogas chamado Victor, assumindo a identidade da policial e, consequentemente, acaba se envolvendo em uma conspiração envolvendo clonagem humana. Sarah então tem de ao mesmo tempo impedir que a polícia descubra sua identidade verdadeira e ajudar suas recém-descobertas irmãs clones a descobrir sua verdadeira origem, além de se proteger de um grupo de fanáticos religiosos que desejam destruí-las.

Apesar da história louca, a série é bem intensa e muito envolvente, ela faz a gente refletir sobre conflitos éticos e religiosos. Além de aguçar nossa imaginação sobre a parte científica.

As cenas onde as personagens coexistem são tão bem feitas que nem percebemos a bruxaria de Hollywood com toda computação gráfica. Mas não é tudo feito no computador não, longe disso! Cada cena de clones é filmada quatro vezes.Uma cena com dois clones é filmada uma primeira vez, com a atriz Tatiana Maslany e uma dublê interpretando, cada uma, um personagem. Em seguida, Tatiana faz a mesma cena sozinha, conversando com um ponto na parede e repetindo os mesmos movimentos nos tempos exatos.

Aqui vai um gostinho sobre as personagens principais:

  1. Cosima Niehaus

Sério gente, apesar de todas as personagens terem o mesmo fuço eu tenho crush na personalidade da Cosima. Descontraída, lésbica assumida, cientista e nerd. Encanta os corações dos fãs com seu humor inteligente e sua implacável necessidade de cuidar de suas irmãs recém-descobertas.

  1. Helena

Você vai começar a série odiando essa personagem com todas as suas forças e depois vai amá-la na mesma proporção. Helena tem sido parte de algumas das cenas mais violentas do show, e matou várias de suas “sestras” no passado, mas é uma pessoa atraente que está na linha entre o bem e o mal.

  1. Alison Hendrix

Ela pode ser bem irritante e subestimada no começo, mas vai te impressionar no decorrer das temporadas. Ela parece saída direto de Desperate Housewives, com seus dramas familiares, tentando levar uma vida aparentemente normal, mesmo estando no meio de tanta loucura.

Bem essas são só algumas das clones que vão aparecer na série. Mas já dá pra ter uma ideia do que vem por aí.

Por .