Entrevista - smartgirls

Posts publicados na categoria Entrevista

20dez 18

PERPÉTUAS M.C: DEFENDENDO O EMPODERAMENTO FEMININO

 

Quando você pensa em moto clube, uma imagem geralmente vem à mente: caras com barbas e um monte de couro montando suas motocicletas.

Vamos desafiar essa imagem. Em todo Brasil, grupos de motociclistas só para mulheres se reúnem em eventos comunitários, fazem doações para instituições de caridade, circulam por todo o mundo e geralmente mostram ao que moto não é apenas “brinquedo” para meninos. Continue lendo

Por .
03set 14

Namoro a distância

relacionamentos a distância

Sempre fui o tipo de pessoa que acredita que namoro à distância é algo que não funciona, eu até acho que possa funcionar por um tempo, mas quando a carência começa a se fazer presente e a ausência começa a ser sentida tudo pode degringolar. Sei que quando a gente ama, a gente tenta, quando encontramos aquela pessoa especial fazemos o possível pra dar certo, e como nunca passei por um relacionamento assim, conversei com a Natália Fornari que já namora faz 1 ano e meio e tem aproximadamente 1000km que a separam do seu amor, ele está no MT (Mato Grosso) e ela em SP.

Natália e igor

VIVIANE LIMA: É a primeira vez que você namora à distância?

NATÁLIA FORNARI: Não é a primeira vez que eu namoro à distância, mas é a primeira que tem dado certo.

VIVIANE LIMA: Quanto tempo faz que namora?

NATÁLIA FORNARI:  Namoramos a um ano e meio.

VIVIANE LIMA: Como se conheceram?

NATÁLIA FORNARI: Nós nos conhecemos pela internet, no Twitter. Tudo começou com uma brincadeira, depois fomos evoluindo o contato por facebook, SMS, ligação, skype (nessa ordem) e no fim nos encontramos finalmente.

VIVIANE LIMA: Qual maior dificuldade que encontraram?

NATÁLIA FORNARI: A maior dificuldade é a saudade. Tem hora que da vontade de largar tudo e ir embora pra ficar junto pra sempre. Mas o skype da uma boa ajudada.

VIVIANE LIMA: Rola um ciúmes maior por estarem distantes?

NATÁLIA FORNARI: Ciúmes rola sim e bastante, mas acho que quando o relacionamento é desse jeito, a gente acaba concentrando todo ele em uma pessoa específica. Eu não tenho ciúmes de todo mundo, porque se for ser assim, eu enlouqueço, daí então eu tenho algumas meninas que são o foco.

VIVIANE LIMA: Qual a melhor parte de ter uma relação assim?

NATÁLIA FORNARI: A melhor parte é que não existem muitas brigas, porque quando estamos juntos não tem porque brigar! Fora que damos valor a umas coisas que muitos casais que moram pertinho nem ligam, tipo andar de mãos dadas pela rua ou assistir nossa série favorita juntos.

VIVIANE LIMA: Como você lida com a carência?

NATÁLIA FORNARI: Quando a carência bate forte, ligamos um pro outro e conversamos sobre isso. O skype realmente da uma forcinha pra que ela não bata assim tão forte, mas principalmente quando saímos com nossos amigos, bate aquela carência e um liga pro outro no meio da balada.

VIVIANE LIMA: Já surtou e pensou em terminar?

NATÁLIA FORNARI: Nunca, já brigamos mais sério algumas vezes, mas nunca surrei a ponto de falar “vamos terminar”, mas o começo é o mais difícil, Vi, porque a gente não tem muita certeza se agüenta a situação e se vai dar certo.

VIVIANE LIMA: Que conselho você dá pra quem está pensando em engatar um namoro a distância?

NATÁLIA FORNARI: Pense bem. Hahahahahahahaha não sério, pense principalmente se você GOSTA DA PESSOA, porque se você não a ama o suficiente, você não terá energia e nem vontade pra fazer esse relacionamento dar certo. O medo de não dar certo está condicionado pra qualquer relacionamento, mas  à distância tem que ter um “cuidadinho” especial. Mas basicamente, avalie se você ama essa pessoa, porque se nem você estiver tão afim de namorar, nem comece. Evita um sofrimento desnecessário.

Por .