30nov 16

3%, a primeira série brasileira original Netflix

3-serie

Algo que eu espero desde 2011 é a produção da série 3% que teve seu piloto no youtube. Com uma ideia diferente das que estamos acostumados a ver criadas pelo Brasil, não tive como não acompanhar e esperar a produção acontecer.

O piloto de 2011 é esse:

A primeira temporada, dirigida por César Charlone, lançou no Netflix agora no dia 25 de novembro com um elenco quase todo alterada, principalmente por causa das idades.

A série se passa num futuro não muito distante onde a sociedade está dividida em dois lados: um mais avançado e próspero, o outro submisso e precário, repleto de indivíduos dispostos a passarem para o Outro Lado, como é chamado o suposto lado bom, e terem oportunidade de levar uma vida melhor. O problema é que somente 3% destas pessoas do Lado de Cá, o lado ruim, consegue tal proeza. E é ainda pior: elas só podem fazer isso ao completar 20 anos e se passarem em todos os testes, se falharem não terão nunca mais outra oportunidade.

Eu terminei a primeira temporada ontem, são 8 episódios que eu assisti em 2 dias.

Confira o trailer:

Minhas considerações:

Inicialmente eu achei a interpretação dos atores fraca, mas continuei a ver por causa do roteiro e produção. Com o tempo não sei se atuação melhora ou se a gente acostuma, mas você começa a se interessar cada vez mais sobre a história de cada personagem.

O desenrolar da história é muito bem feito e profundo para cada um. Existem personagens que ainda estou curiosa com a história e acredito que na segunda temporada vamos conhecer mais ainda.

Algumas pessoas reclamaram dos figurinos, o que não me incomoda.

Existe algo nessa série que acontece em filmes como Jogos Vorazes e Divergentes, que é uma luta contra o “governo”. Afinal, as pessoas que vivem na pobreza é a maioria, o que faz as pessoas do Maralto serem 100% bem sucedidas, o que é muito injusto. Tem muito a ver com nossos protestos e tudo mais, é uma crítica a sociedade. Durante a série você fica muito na dúvida do que é certo e por qual lado torcer (pelo menos eu fiquei), mas aos poucos acredito que todo mundo fique do mesmo lado.

Disponível no Netflix. Aguardo a segunda temporada!

Comente pelo Facebook

Comentar